UOL Notícias Notícias
 

Terremoto no Japão

Um dos maiores tremores da história desencadeia um tsunami, provoca mortes e deixa um rastro de destruição no Japão

  • Imagem: Reprodução
21/03/2011 - 15h27

Contaminação na central de Fukushima vai durar "décadas"


Em Paris

Os vazamentos radioativos da central nuclear japonesa acidentada de Fukushima são "significativos" e uma fonte de contaminação com a qual o Japão terá que "conviver durante dezenas e dezenas de anos", disse nesta segunda-feira a Autoridade de Segurança Nuclear francesa (ASN).

Segundo o presidente da ASN, André-Claude Lacoste, estas emissões estão ligadas, em parte, a "descompressões voluntárias" - emissões de vapor que contêm partículas radioativas - destinadas a reduzir a pressão nos reatores acidentados para evitar que o recinto que as cerca seja destruído. Além disso, há outras fugas de origem indeterminada, segundo a ASN.

Devido à amplitude destas emissões, em torno da central, "os depósitos de partículas radioativas no solo serão importantes", disse Jean-Luc Godet, da direção de irradiações ionizantes e da saúde (ASN).

"Levando em conta a meteorologia, é provável que a contaminação tenha chegado mais além, a até uma centena de quilômetros", segundo Godet.

A ASN só dispõe de "informações muito parciais sobre a contaminação de produtos alimentares" mas algumas mostram que "as verduras já o foram", disse.

O governo japonês proibiu nesta segunda-feira a venda de leite e dois tipos de verduras produzidos nas quatro prefeituras próximas à central de Fukushima, devido a um nível anormalmente alto de radioatividade.

Restos de iodo radioativo e césio também foram encontrados sábado na água corrente em Tóquio e seus arredores, embora em proporções inferiores aos limites legais.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,85
    3,308
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h22

    0,25
    72.607,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host