UOL Notícias Notícias
 

Terremoto no Japão

Um dos maiores tremores da história desencadeia um tsunami, provoca mortes e deixa um rastro de destruição no Japão

  • Imagem: Reprodução
24/03/2011 - 00h54

Fukushima restabelece eletricidade no reator 1

OSAKA, Japão, 23 Mar 2011 (AFP) - A eletricidade foi parcialmente restabelecida nesta quinta-feira na sala de controle do reator 1 da central de Fukushima, no nordeste do Japão, informou a Agência de Segurança Nuclear japonesa.

"Às 11H30 (23H30 Brasília de quarta), a sala de controle (do reator 1) foi iluminada, mas ainda não sabemos se o sistema de refrigeração poderá ser acionado", disse à AFP um responsável da Agência.

Áreas próximas da usina de Fukushima

  • O governo japonês pediu aos moradores de um raio de 20 a 30 quilômetros próximo da usina de Fukushima que permaneçam em casa e com as janelas fechadas. A medida serve como forma de proteção contra a radiação da usina nuclear de Fukushima, após acidente com os reatores


Fukushima Daiichi foi atingida por um tsunami de 14 metros que interrompeu o fornecimento de energia e provocou o colapso na refrigeração dos reatores, após a paralisação das bombas d'água. O sistema de emergência, que utiliza geradores a diesel, também caiu.

Na noite de terça-feira foi restabelecida a energia na sala de controle do reator 3, por meio de um cabo de alta tensão ligado a uma rede de eletricidade fora do complexo. No momento, todos os reatores têm acesso à eletricidade, mas os técnicos verificam a integridade dos sistemas de bombeamento de água para resfriamento.

A Agência de Segurança Nuclear informou que técnicos da operadora da central, a Tokyo Electric Power (TEPCO), tentarão religar a bomba d'água do reator 3, o que mais preocupa, em breve.

"Os operários esperam poder abandonar o uso da água do mar e utilizar a bomba para alimentar a piscina de retenção com água corrente", declarou um responsável da Agência. Segundo a Agência, o sistema elétrico do reator 3 está "relativamente em bom estado".

Os bombeiros jogam água no reator para resfriar o combustível nuclear e impedir que entre em fusão, explicou um responsável da Agência. Os sistemas de refrigeração dos reatores 5 e 6, que sofreram danos menores, já estão em funcionamento.

Nível de radiação a que estamos expostos e seus efeitos

  • Fonte: The Guardian e Radiologyinfo.org

Veja mais

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,85
    3,308
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h22

    0,25
    72.607,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host