WikiLeaks publica novos documentos do departamento de Defesa dos EUA

LONDRES, 25 Out 2012 (AFP) -O site WikiLeaks, de Julian Assange, começou a publicar nesta quinta-feira mais de uma centena de documentos sigilosos do departamento de Defesa dos Estados Unidos agrupados sob o título "Políticas de Detentos", entre os quais se destaca um texto relativo à prisão de Guantánamo.

O "Manual de Procedimentos Operacionais Habituais (SOP) do Campo Delta", de 2002, foi um dos primeiros arquivos divulgados e abrange as regras e métodos para o tratamento de presos militares dos Estados Unidos depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Para Assange, que está há quatro meses refugiado na embaixada do Equador, em Londres, este documento aparentemente inspirou os manuais de procedimentos em outras prisões americanas no exterior, como Abu Ghraib (Iraque), e tem uma "importância histórica significativa".

"Guantánamo se converteu no símbolo dos abusos sistemáticos dos direitos humanos no Ocidente por uma boa razão", acrescentou o australiano de 41 anos, citado num comunicado.

Os arquivos, que o WikiLeaks difundirá em ordem cronológico durante um mês, também inclui manuais de outros centros de detenção.

"As 'políticas de detentos' mostram a anatomia da 'besta' que são as prisões do pós-11/9m a criação de um espaço obscuro, onde as leis e os direitos não são aplicados, onde há pessoas que podem ser detidas sem nenhum rastro e à conveniência dos Estados Unidos", assinala Assange.

O WikiLeaks, que convida as ONGs a estudar os documentos, têm mais uma vez os Estados Unidos em sua mira, depois de ter enfurecer Washington com a divulgação de milhares de documentos secretos americanos sobre a guerra no Iraque e no Afeganistão. Depois, divulgou 250.000 telegramas confidenciais da diplomacia americana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos