PUBLICIDADE
Topo

Aimará boliviano de 123 anos pode ser homem mais velho do mundo

O boliviano Carmelo Flores Laura, que diz ter 123 anos, recebe ajuda para entrar em sua casa - Martin Alipaz/Efe
O boliviano Carmelo Flores Laura, que diz ter 123 anos, recebe ajuda para entrar em sua casa Imagem: Martin Alipaz/Efe

Em La Paz

14/08/2013 22h36

Carmelo Flores Laura, um senhor aimará muito pobre, morador de um povoado andino da Bolívia, diz ter 123 anos, o que pode lhe garantir o título de pessoa mais velha do mundo, informaram autoridades que analisam seus registros de nascimento.

Em entrevista a uma emissora de TV local, Flores Laura garantiu ter nascido em 16 de julho de 1890, o que motivou uma comissão do governo de La Paz a procurá-lo, na localidade de Frasquía. O povoado fica perto do Lago Titicaca.

"Vimos o senhor [Flores Laura] e vamos verificar sua idade com a certificação de seus documentos no SEGIP (Serviço Geral de Identificação Pessoal)", anunciou o secretário de Desenvolvimento Social do departamento de La Paz, Hilario Calizaya.

O governo enviou à AFP uma cópia dos documentos que o sr. Flores entregou ao órgão. Os documentos são uma cópia da carteira de identidade, concedida pela Polícia de Identificações, e uma certidão de nascimento do Registro Civil. Os documentos mostram que ele realmente nasceu em 16 de julho de 1890.

Se a informação estiver correta, será dado início ao processo "para incluí-lo no livro Guiness dos Recordes" como o homem mais velho do mundo.

Hoje, o título pertence ao espanhol Salustiano Sánchez Blázquez, que mora em Nova York, com 112 anos.

O governo de La Paz informou que também fará outras ações para ajudar Carmelo, que é muito pobre e mora com o único dos três filhos ainda vivo.

De acordo com o canal boliviano Red Uno, ele teve três filhos, 16 netos e 39 bisnetos. A alimentação teria sido fundamental para uma vida tão longa.

"Antes não tinha cereal moído, nem macarrão, preparava alimento de cevada, e comia carne de gambá", contou o senhor à rede de TV, com a ajuda de um intérprete, já que ele fala apenas em aimará.