Topo

Filipinas recebe ajuda e solidariedade de todo o mundo

Em Manila

11/11/2013 13h12

 Países e organizações em todo mundo, entre eles os Estados Unidos, as Nações Unidas e a União Europeia, começaram a enviar ajuda às Filipinas, onde o tufão Haiyan teria deixado mais de 10.000 mortos no centro do arquipélago.

Os tufões mais letais

NomePaísAnoMortos (em mil)
1º BholaBangladesh1970entre 150 e 500
2º HooghlyÍndia1737350
3º HaiphongVietnã1881300
4º CoringaÍndia1839300
5º BackerganjBangladesh1584200

A chegada da primeira ajuda de emergência neste fim de semana se viu prejudicada pelo caos reinante na região.


Os sobreviventes estão cada vez mais desesperados e alguns recorrem aos saques, inclusive dos caminhões de ajuda, segundo os jornalistas.

Os sobreviventes precisam de água potável, alimentos, medicamentos e material sanitário, além de alojamento.

O Pentágono americano enviou oficiais e material para participar nas operações de socorro: 90 militares e dois aviões KC-130J Hercules deixaram no sábado o Japão. Também foram enviados helicópteros MV-22 que podem decolar na vertical e operar em ambientes de difícil acesso.

"Os Estados Unidos já proporcionam uma ajuda humanitária importante, e estamos prontos para ajudar mais", afirmou no domingo o presidente Barack Obama em um comunicado.


O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, prometeu que as agências especializadas da ONU agirão rapidamente para ajudar os necessitados.

No sábado, o Programa Mundial de Alimentação (PMA) enviou uma equipe de avaliação das necessidade a Tacloban, uma das cidades mais afetadas. Também organizou o envio de 40 toneladas de ajuda alimentícia na forma de biscoitos proteicos.

Um avião de cargas do Unicef, com 60 toneladas de produtos como barracas e medicamentos, chegará às Filipinas na terça-feira. O Fundo da ONU para a Infância também enviará equipes de saúde e purificadores de água.

A Comissão Europeia liberou três milhões de euros para operações de socorro.

A Grã-Bretanha ofereceu 9,6 milhões de dólares. A embaixada da Alemanha em Manila anunciou o envio de 23 toneladas e equipes de ajuda.

Saiba como ajudar as vítimas

  • Tara Yap/AFP


O Canadá repassará 5 milhões de dólares às ONGs que participam nos trabalhos de ajuda.


A Austrália prometeu 10 milhões de dólares australianos (7 milhões de euros), sendo 4 milhões dentro de um pedido de fundos da ONU e 3 milhões através de ONGs australianas. Também enviará equipes médicas.

A ONG Médicos Sem Fronteiras enviou 200 toneladas de medicamentos, barracas e produtos de higiene que chegarão em meados da semana.

Nesta segunda-feira está prevista a saída de um carregamento de ajuda de Dubai e, na terça-feira, da Bélgica.

A ONG britânica Oxfam anunciou o envio de uma equipe de socorroristas.

O papa Francisco decidiu fazer uma primeira contribuição de 150.000 dólares de ajuda à população filipina vítima do tufão Haiyan.

"Depois da passagem do tufão Haiyan, que atingiu com uma inacreditável violência o território das Filipinas, em particular as ilhas de Leyte e Samar, causando, segundo cifras por ora provisórias, mais de 10.000 mortos, o Santo Padre Francisco decidiu enviar como primeira contribuição 150.000 dólares", indica um comunicado do Vaticano.

 

Mais Notícias