PUBLICIDADE
Topo

Homem é resgatado dois dias após naufrágio na Indonésia

Sobrevivente do barco de passageiros que naufragou na Indonésia foi resgatado no porto de Kolaka - Lukas/Xinhua
Sobrevivente do barco de passageiros que naufragou na Indonésia foi resgatado no porto de Kolaka Imagem: Lukas/Xinhua

Em Jacarta

22/12/2015 14h58

O capitão de um ferry que naufragou no sábado na Indonésia foi encontrado vivo dois dias depois no mar, mas mais de 70 passageiros seguem desaparecidos, indicaram nesta terça-feira as autoridades locais.

O resgate eleva a 40 o número de sobreviventes da catástrofe, que até o momento deixou quatro mortos.

A embarcação afundou no estreito de Boni, em frente à ilha de Célebes, com 118 pessoas a bordo, enquanto navegava com péssimas condições climáticas.

Seu capitão, que vestia um colete salva-vidas, foi internado em um hospital de Siwa, cidade de destino do ferry, onde contou o ocorrido.

"Disse que antes que o barco afundasse foi atingido por ondas de entre cinco e sete metros de altura, e que a água entrou na sala de máquinas", o que destruiu os motores, declarou à AFP um responsável da agência indonésia de salvamento, Iván Titus.

O ferry, cujos passageiros eram todos indonésios, havia saído na manhã de sábado de Kolaka, no sudeste da ilha de Sulawesi, rumo a Siwa, no oeste da província.

Durante a tarde, o capitão ordenou aos passageiros que colocassem os coletes salva-vidas, e pediu que a tripulação preparasse os botes para evacuar o ferry, segundo seu relato dos fatos.

Depois pediu a todos que saltassem na água para embarcar nos botes. O barco afundou meia hora depois em um mar agitado.

"No início estavam perto do bote, em grupos de cinco, 10 e 15, mas isso só durou até a meia-noite", acrescentou Titus.

Uma equipe de socorristas se dirigiu nesta terça-feira ao lugar onde o capitão foi resgatado, mas encontrou apenas coletes salva-vidas. A busca de pessoas continuará durante vários dias, indicaram as autoridades.

O transporte por barco é muito comum para se deslocar entre as 17.000 ilhas da Indonésia, e os acidentes fatais são frequentes devido às péssimas medidas de segurança e a embarcações que costumam navegar com excesso de passageiros.