Cartel de Los Rojos é principal suspeito de matar prefeita mexicana

Cuernavaca, México, 4 Jan 2016 (AFP) - O cartel do narcotráfico Los Rojos, que opera principalmente no centro do México, é o principal suspeito do assassinato da prefeita de Morelos, morta a tiros após assumir o cargo, informaram as autoridades nesta segunda-feira.

A morte de Gisela Mota, 33 anos, comoveu a Nação e trouxe de volta o tema da violência que abala o estado de Morelos, assim como as ameaças contra os prefeitos de diversas cidades do México.

A ex-deputada federal do Partido da Revolução Democrática (PRD) foi assassinada a tiros em sua casa no sábado passado, apenas 24 horas após tomar posse como prefeita de Temixco, 90 km ao sul da Cidade do México.

"As linhas de investigação assinalam que foi o grupo criminoso Los Rojos o responsável pelo assassinato de Gisela Mota", disse o governador de Morelos, Graco Ramírez, no Twitter.

O assassinato de Mota pode estar ligado a outros quatro casos, incluindo o homicídio de uma pessoa cujo corpo foi encontrado esquartejado em uma estrada no dia 31 de dezembro, informou o chefe da Comissão de Segurança do Estado de Morelos, Alberto Capella.

Minutos após o assassinato da prefeita, dois suspeitos foram mortos e outros três, incluindo um menor, detidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos