Começa em Paris processo por evasão fiscal contra milionário comerciante de arte

Paris, 4 Jan 2016 (AFP) - Começou nesta segunda-feira o processo contra o cidadão franco-americano Guy Wildenstein, herdeiro de uma rica família de comerciantes de arte acusado de ter ocultado grandes quantias da Receita francesa, no caso conhecido como "Dallas no Sena".

Wildenstein, de 70 anos, é acusado de fraude fiscal e lavagem de dinheiro com agravante.

Segundo os investigadores, foi ocultada da Receita a maior parte da fortuna familiar, quadros e bens imobiliários de luxo, após a morte de seu pai em 2001 e de seu irmão mais velho em 2008.

A receita francesa enviou no final de 2014 o anúncio de uma dívida de 550 milhões de euros aos herdeiros Wildenstein, cuja fortuna total se calcula em vários bilhões de euros.

O comerciante de arte, que apoiou ativamente a direita francesa, em especial o ex-presidente Nicolas Sarkozy, comparece ao lado de seu sobrinho Alec Junior e de sua cunhada Liouba, que mantém abertamente uma disputa com o resto da família.

Os acusados só falaram diante do tribunal, para dar algumas informações de identidade e demonstraram em várias línguas o perfil de uma elite rica e globalizada.

A existência de fundos foi revelada pelos conflitos pela herança entre os filhos de Wildenstein e suas madrastas.

Guy Wildenstein pode ser condenado a uma pena de até dez anos de prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos