Mulheres pedem paridade de gênero no senado canadense

Montreal, 5 Jan 2016 (AFP) - Um grupo de influentes mulheres pediram nesta terça-feira ao primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, que as vagas do Senado sejam preenchidas exclusivamente por mulheres até que uma representação igualitária entre homens e mulheres seja alcançada.

Mais de 82 mulheres - entre elas a antiga premiê Kim Campbell, a vice-prefeita de Vancouver Andrea Reimer e a renomada jornalista Jane O'Hara - assinaram uma carta destinada ao líder canadense, que tomou posse em novembro prometendo mudanças estruturais em temas sociais.

Hoje, 30 dos 105 assentos do Senado não eleito do Canadá são ocupados por mulheres.

Trudeau causou um impacto positivo ao nomear 15 mulheres e 15 homens para seu gabinete.

"Esse é um momento histórico para alcançarmos o processo de paridade", afirmou à AFP Donna Dasko, co-fundadora do grupo feminista Equal Voice e signatária da carta.

O documento pede que o líder canadense nomeie mulheres de diferentes origens, incluindo indígenas ou comunidades nativas, e outras minorias étnicas e raciais.

str-jl/sg/jm/mm

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos