Suprema Corte do Alabama ordena suspender casamentos gay

Washington, 6 Jan 2016 (AFP) - O presidente da Suprema Corte do Alabama ordenou nesta quarta-feira aos juízes do estado do sul dos Estados Unidos que não emitam mais licenças matrimoniais para casais do mesmo sexo.

O juiz Roy Moore, conhecido por seus enfrentamentos com a autoridade federal, marcou assim sua oposição à legalização do matrimônio homossexual decidida pela Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos em junho do ano passado.

Na sua decisão de quatro páginas, Moore citou uma lei estadual segundo a qual "o casamento é intrinsecamente uma relação apenas entre um homem e uma mulher", referindo-se a uma alteração de uma lei de 1901 e uma lei de 1975.

A maior autoridade judicial do país legalizou o casamento do mesmo sexo em todo o território norte-americano em 26 de junho de 2015 em uma decisão histórica. Naquela época, o Tribunal decidiu que os 14 estados (de 50) que ainda se recusavam a unir duas pessoas do mesmo sexo, não só deveriam fazê-lo como também reconhecer os casamentos gays realizados em outros estados.

Mas, segundo Moore, esta decisão federal envolve "confusão e incerteza" entre os juízes de família do Alabama. Alguns se submetem a ela, outros não emitem licenças de casamento para casais gays e outros simplesmente pararam de emitir licenças, de acordo com a ordem do juiz.

"Isso vai afetar a administração da justiça no estado", considerou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos