Homem com falso cinturão de explosivos é morto ante delegacia de Paris

Paris, 7 Jan 2016 (AFP) - Um homem foi morto nesta quinta-feira pela polícia depois de tentar invadir uma delegacia de Paris e agredir com uma faca um policial, no dia em que completa um ano a chacina jihadista contra a revista Charlie Hebdo, informou o ministério do Interior.

O homem também tinha um cinturão de explosivos, que acabou se revelando falso.

Ele levava debaixo do casaco uma pequena bolsa de onde saía um cabo, mas o dispositivo não continha explosivos, segundo as fontes.

O homem tentou agredir um policial aos gritos de "Alá Akbar" ("Alá é grande) na delegacia localizada em um bairro multiétnico do norte da capital.

"O homem tentou agredir o policial na recepção da delegacia, antes de ser alcançado por disparos de resposta dos demais policiais", indicou o porta-voz do ministério do Interior, Pierre-Henry Brandet.

"Os especialistas em bomba estão no local e trabalham para garantir a segurança", acrescentou.

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, vai se dirigir ao local.

Os policiais ordenaram aos transeuntes que se refugiassem em uma loja da rua, cuja porta de ferro foi baixada.

As crianças foram levadas para uma pré-escola nas proximidades e que teve o acesso fechado.

A circulação foi interrompida em uma avenida próxima, para permitir o acesso de ambulâncias.

Este ataque acontece no dia do primeiro aniversário do atentado contra a revista Charlie Hebdo, realizado por dois irmãos jihadistas, e pouco depois de uma cerimônia na qual o presidente François Hollande recordou ante que "o terrorismo ainda não deixou de pesar sobre nosso país sua temida ameaça".

kap-arb/app/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos