Haiti: candidato opositor exige mudanças para segundo turno de presidenciais

Porto Príncipe, 8 Jan 2016 (AFP) - A campanha para o segundo turno da eleição presidencial no Haiti iniciou nesta sexta-feira em meio a uma crise, com a negativa do candidato opositor Jude Celestin de participar se o organismo eleitoral não for reestruturado.

"Jude Celestin não lançará sua campanha e não vai participar na eleição de 24 de janeiro enquanto as recomendações da comissão independente não forem aplicadas", declarou Augustin Jinaud, porta-voz do candidato da oposição.

"O presidente (Michel) Martelly não organizou como previsto eleições em cinco anos e agora nós pressiona nesta fantochada eleitoral que não podemos legitimar", disse.

A eleição, inicialmente prevista para 27 de dezembro, foi adiada devido a uma crise causada pela recusa da oposição em reconhecer os resultados do primeiro turno, organizado em 25 de outubro, em que o governante Jovenel Moise recebeu 32,76% dos votos contra 25,29% para Jude Celestin.

Após o anúncio desse resultado pelo Conselho Eleitoral Provisório (CEP), a oposição denunciou fraudes maciças em favor de Moise e exigiu a nomeação de uma comissão independente para investigar a situação.

Em resposta, o presidente Michel Martelly designou uma comissão de avaliação eleitoral, que no último final de semana afirmou que a votação "foi manchada por irregularidades".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos