Protesto de funcionários públicos tem incidentes na Argentina

Buenos Aires, 8 Jan 2016 (AFP) - A polícia reprimiu com balas de borracha e gás lacrimogênio um protesto em frente à prefeitura da cidade de La Plata, 60 km ao sul da capital argentina, pela decisão oficial de "revisar" 4.500 contratos de funcionários públicos, que os manifestantes consideram demitidos.

Os incidentes aconteceram em frente à sede da prefeitura de La Plata, capital da província de Buenos Aires, onde vive um terço dos mais de 40 milhões de argentinos.

Julio Garro, prefeito de La Plata, cidade de 522.000 habitantes, atribuiu a violência a uma provocação de ativistas políticos da oposição kirchnerista.

"Lamento o que aconteceu hoje. Um grupo de 200 indivíduos se apresentou em frente à prefeitura com claras intenções políticas", denunciou no Twitter.

Segundo Garro, "em menos de 20 minutos eles se organizaram e apedrejaram os efetivos policiais que protegiam o Palácio", disse.

Essa semana foram realizados três protestos pelas baixas de funcionários no senado e em um emblemático centro cultural do kirchnerismo.

Nas últimas eleições, a aliança conservadora Cambiemos conquistou a prefeitura de La Plata, assim como a província de Buenos Aires e o governo nacional.

O prefeito Garro anunciou que seriam revisados 4.500 contratos de funcionários municipais.

A marcha convocada nesta sexta-feira terminou em repressão policial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos