Irã retém dez marines após incidente nas águas do Golfo

Washington, 13 Jan 2016 (AFP) - Os Estados Unidos trabalham com o Irã para recuperar um grupo de marines americanos interceptados em duas embarcações por forças iranianas no Golfo - anunciaram as autoridades em Washington nesta terça-feira.

A interceptação dos barcos americanos foi confirmada pelos Guardiães da Revolução, força de elite do Irã.

"Os dois barcos americanos, com dez marines armados, entraram em águas territoriais iranianas na terça, às 16h30 (11h, horário de Brasília), nos arredores da ilha de Farsi e foram interceptados pelas unidades de guerra das Forças Navais dos Guardiães da Revolução, que os arrastaram para a ilha".

Ainda segundo os Guardiães, "os dez marines - nove homens e uma mulher - estão em bom estado" e foram levados a um local seguro.

No momento da interceptação, o porta-aviões americano Trumann e porta-aviões francês Charles de Gaulle estavam na região, mas em águas internacionais.

A agência de notícias Fars, ligada aos Guardiães da Revolução, informou que os dois barcos americanos entraram "dois quilômetros nas águas territoriais iranianas, o que foi confirmado por seus GPS".

Um alto funcionário do departamento americano da Defesa já havia comunicado "a perda de contato com duas pequenas embarcações da Marinha americana na rota entre o Kuwait e o Bahrein".

De acordo com a diretora de Comunicação da Casa Branca, Jennifer Psaki, "mantivemos comunicação com as autoridades iranianas, que nos informaram que nosso pessoal está a salvo e em boas condições". "Recebemos garantias de que os marines serão autorizados a continuar seu caminho prontamente".

"Estamos levando muito a sério uma situação como esta, evidentemente, e por isto temos agido muito rapidamente", disse Psaki.

Consultado sobre se a tripulação americana estava em águas iranianas, um oficial de alta patente afirmou: "parece que sim".

A ilha de Farsi está situada na metade do caminho entre o Irã e a costa da Arábia Saudita.

"Nada indica" que se trate de um ato hostil por parte de Teerã, avaliou o funcionário. "Não sabemos o que aconteceu", afirmou, evocando a hipótese de um "incidente mecânico".

"Estão na ilha (...), autorizados a prosseguir caminho, mas está muito escuro", continuou, considerando que, dado o pequeno tamanho das embarcações, é mais prudente "esperar que amanheça".

Segundo um diplomata americano, o secretário de Estado, John Kerry, conversou por telefone com o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, sobre a situação dos tripulantes.

Irã e Estados Unidos não têm relações diplomáticas há mais de 35 anos, mas ambos conservam vínculos regulares há dois anos em função das negociações sobre o programa nuclear iraniano.

bur-arb/mvv/tt/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos