Cingapura expulsa 26 bengaleses suspeitos de simpatizar com grupos terroristas

Em Cingapura

Cingapura anunciou nesta quarta-feira (20) que prendeu 27 bengaleses no ano passado sob suspeita de apoiar a ideologia de grupos terroristas, como Al Qaeda e Estado Islâmico (EI), e que 26 deles foram expulsos.

"Apoiavam a ideologia da jihad armada de grupos terroristas como Al Qaeda e Estado Islâmico no Iraque e na Síria", anunciou o Ministério do Interior em um comunicado.

De acordo com o ministério, alguns membros do grupo haviam planejado "atos violentos no exterior, mas não tinham previsto nenhum ataque terrorista em Cingapura".

Os suspeitos, detidos nos dias 16 de novembro e 1º de dezembro de 2015, eram cidadãos de Bangladesh que trabalhavam no setor de construção.

"Os membros deste grupo adotaram medidas para que não fossem detectados pelas autoridades. Compartilhavam discretamente material vinculado à jihad e tinham reuniões semanais para falar da jihad armada e de conflitos nos quais os muçulmanos estão envolvidos", afirma a nota do ministério.

O governo indicou que o grupo também recrutava pessoas de forma ativa.

O único bengalês que não foi expulso cumpre pena por tentativa de fuga de Cingapura quando soube da detenção dos demais integrantes do grupo. 
Após o fim do cumprimento da pena, ele também será deportado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos