Corpo de britânico que atravessava Antártida é preparado para repatriação

Santiago, 25 Jan 2016 (AFP) - O corpo do britânico Henry Worsley, que fazia sozinho uma travessia pela Antártida, era preparado para sua repatriação em Punta Arenas (sul do Chile), onde morreu no domingo por falência múltipla dos órgãos - informou à AFP a embaixada britânica em Santiago.

"A embaixada britânica está prestando assistência consular à sua esposa e a acompanha neste momento difícil", declarou, em nota, a embaixadora Fiona Clouder.

A data da repatriação do corpo de Worsley, um aventureiro e ex-militar inglês de 55 anos, não foi informada, mas fontes oficiais apontaram que deve chegar à capital chilena na noite desta segunda-feira.

Há 71 dias na espetacular travessia pelo continente branco para se tornar o primeiro homem a percorrê-lo a pé sem ajuda, ele começou a sentir dores na sexta-feira. Pediu ajuda e foi transferido por via aérea para um hospital em Punta Arenas, relatou a viúva, Joanna Worsley.

O britânico foi internado no sábado, na unidade de emergência da Clínica Magallanes, onde fizeram "uma avaliação diagnóstica, tratamentos e períodos de observação, devido a problemas em vários órgãos", indicou um comunicado da clínica.

Worsley morreu no domingo devido "à falência múltipla dos órgãos", acrescentou a nota.

A aventura do britânico se chamava "Shackleton solitário", uma homenagem à expedição frustrada "Endurance" (1914-1917), do irlandês Ernest Shackleton, quando a Irlanda ainda fazia parte do Reino Unido. Ele também pretendia percorrer a Antártida a pé.

Os príncipes William e Harry da Inglaterra manifestaram sua tristeza pelo falecimento de Worsley. "Perdemos um amigo", lamentou William.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos