'Putin se corrompeu', diz subsecretário do Tesouro americano

Londres, 25 Jan 2016 (AFP) - Para o subsecretário do Tesouro americano encarregado da luta contra o terrorismo, Adam Szubin, o presidente russo, Vladimir Putin, foi corrompido.

A declaração vai ao ar em uma reportagem da rede britânica BBC nesta segunda-feira à noite.

"Nós o vimos enriquecer seus amigos, seus aliados próximos, e marginalizar aqueles que ele não considera como seus amigos, usando os recursos do Estado", declarou Szubin ao programa "Panorama", que divulgou trechos da entrevista.

"Quer se trate da riqueza energética da Rússia, ou de outros contratos públicos, ele os distribui àqueles que ele acredita que vão lhe servir, em detrimento de outros. Para mim, é exatamente o que chamamos de corrupção", acrescentou.

Várias personalidades próximas de Vladimir Putin já são afetadas por sanções de Washington desde 2014, mas, segundo a BBC, esta é a primeira vez que o governo americano acusa o presidente em termos tão explícitos.

Szubin não quis comentar um relatório secreto da CIA, a Agência Central de Inteligência americana, citado pela BBC e que, em 2007, estimou a fortuna de Putin em US$ 40 bilhões. O subsecretário ressaltou, porém, que o presidente russo estaria constituindo "há vários anos" um patrimônio secreto.

"Ele receberia um salário do Estado de cerca de US$ 110 mil por ano. Isso não corresponde à sua real situação financeira, e ele tem uma longa experiência em maquiagem do estado real de suas finanças", insistiu Szubin.

Questionado pela imprensa britânica, um porta-voz da Presidência russa declarou que nenhuma dessas acusações merecia ser comentada, "já que não passam de pura ficção".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos