Adolescente que disse ter sido estuprada na Alemanha dormiu na casa de amigo

Berlim, 29 Jan 2016 (AFP) - A adolescente russa-alemã que afirmou ter sido sequestrada e estuprada por "mediterrâneos" em Berlim dormiu, na verdade, na casa de um amigo alemão, temendo voltar para sua própria casa em razão de "problemas escolares", informou nesta sexta-feira uma fonte da justiça.

A história desta adolescente de 13 anos de dupla nacionalidade, alemã e russa, provocou um incidente diplomático entre a Alemanha e a Rússia, com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, acusando a polícia alemã de "esconder por muito tempo" informações sobre o caso.

As autoridades alemães já haviam garantido que a jovem não tinha sido nem sequestrada, nem estuprada.

"Fomos capazes de recuperar os dados de seu celular que foi quebrado e recolher elementos sobre uma pessoa que identificamos como um jovem alemão de 19 anos, amigos desta menina de 13 anos", explicou à AFP Martin Steltner, porta-voz da promotoria de Berlim.

"A jovem menina buscou abrigo na casa deste amigo, temendo por seus problemas escolares", informou.

A justiça também foi capaz de estabelecer que a jovem manteve relações sexuais consentidas, antes de seus suposto desaparecimento, com dois homens com cerca de vinte anos, "um turco e um alemão de origem turca".

Uma investigação por abuso sexual foi aberta pelo fato de a jovem ser menor de idade, segundo Steltner.

Esta história foi utilizada pela extrema-direita alemã para atacar os imigrantes, que ela acusa regularmente de cometer estupros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos