Mais de 20 supostos traficantes são detidos na fronteira México-EUA

México, 31 Jan 2016 (AFP) - Mais de vinte pessoas foram detidas e duas foram mortas em uma operação das forças de segurança do México contra o cartel de Sinaloa na região desértica de Sonora (norte), na fronteira com os Estados Unidos, informaram autoridades dos dois países neste domingo.

Os agentes tinham detectado um prédio tomado por pessoas armadas em Sonoyta, fronteiriça com Lukeville (Arizona), e realizaram uma operação por terra e ar, durante a qual foram atacados, segundo um comunicado da Comissão Nacional de Segurança (CNS) do México.

"Os efetivos policiais foram recebidos com disparos de armas de fogo por parte daqueles que estavam no prédio, razão pela qual repeliram a agressão", deixando dois supostos delinquentes mortos, destacou o texto da CNS.

"O restante depôs as armas e se entregou", acrescentou a instância, que calculou em 22 o número de detidos, mas não informou a data da operação, nem mencionou o grupo criminoso ao qual pertenciam.

No entanto, as autoridades americanas informaram que a operação secreta, denominada "Diablo Express", ocorreu na sexta-feira e teve como alvo o cartel de Sinaloa, que trafica drogas e migrantes para o território americano.

O chefão deste cartel, Joaquín "El Chapo" Guzmán, foi recapturado pelas autoridades mexicanas em 8 de janeiro.

"Devido ao seu caráter, esta operação foi gerenciada com o maior sigilo para preservar o elemento surpresa e manter a segurança das forças de ordem mexicanas que a executaram", indicou, em um comunicado, Gillian Christensen, porta-voz do serviço de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos.

O texto americano calcula em 24 o número de detidos e não menciona mortos.

Segundo Christensen, a operação resultou na detenção de 24 membros da organização, bem como na apreensão de várias armas de diferentes calibres e centenas de quilos de narcóticos, e representou um duro golpe no cartel de Sinaloa.

A CNS, por sua vez, informou que durante a operação foram apreendidos diversos pacotes com 250 quilos de uma substância que parecia maconha e 18 armas de fogo - 15 fuzis de assalto e três armas curtas -, bem como cartuchos de diversos calibres.

De acordo com as primeiras investigações, o prédio alvo da operação era usado "para o armazenamento de drogas, manter migrantes e seu posterior traslado aos Estados Unidos", informou a CNS.

Todos os detidos foram postos à disposição da procuradoria-geral mexicana.

Por sua condição fronteiriça, Sonora é um estado com forte presença de cartéis de drogas e uma das regiões mais violentas do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos