Meio milhão pedem Nobel da Paz a moradores de ilha grega que ajudam migrantes

Atenas, 31 Jan 2016 (AFP) - Uma petição na internet para conceder o Prêmio Nobel da Paz aos moradores da ilha grega de Lesbos que se esforçam para ajudar os refugiados somava neste domingo mais de meio milhão de assinaturas.

"A população das ilhas gregas do Mar Egeu tem feito tudo o possível para ajudar os refugiados sírios, apesar de sofrerem uma dura crise econômica há vários anos", destaca a petição, lançada pelo arquiteto grego Alkmini Papadaki.

Para o promotor da iniciativa, as ações e os sacrifícios dos ilhéus não devem passar despercebidos, pois constituem "uma contribuição significativa à paz e à estabilidade mundial".

A mídia local reportou que importantes personalidades gregas enviaram uma carta ao Comitê do Prêmio Nobel para pedir a nomeação de Emilia Kamvysis, uma idosa de 85 anos, e de Stratis Valiamos, um pescador de 40, que multiplicaram as iniciativas para ajudar os refugiados.

Pedem, ainda, para incluir a atriz americana Susan Sarandon, que visitou a ilha para dar apoio aos migrantes que, na maioria, fogem da guerra em Iraque, Síria e Afeganistão.

A data limite para apresentar candidatos ao Nobel da Paz expira à meia-noite deste domingo.

Por volta das 18H40 GMT (16H40 de Brasília), a iniciativa publicada na web de campanhas humanitárias Avazz somava 579.923 votos.

O presidente do Parlamento grego, Nikos Voutsis, também expressou seu apoio à iniciativa.

Segundo dados da ONU, em janeiro, cerca de 1.900 pessoas em média por dia chegaram às ilhas gregas em botes procedentes da Turquia.

kan-od/mct/an/js/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos