Refugiadas no Líbano sofrem abuso sexual, diz Anistia Internacional

Beirute, 2 Fev 2016 (AFP) - As mulheres sírias refugiadas no Líbano se tornaram alvos potenciais da exploração sexual, devido ao endurecimento dos requisitos para obter abrigo e à redução das ajudas financiadas com recursos internacionais - revelou a Anistia Internacional (AI) nesta terça-feira.

Segundo a ONG, as mulheres refugiadas estão particularmente expostas à exploração, e muitas delas são vítimas de assédio sexual por parte de chefes e até da Polícia.

"Seja porque são mal pagas, ou porque vivem em casas sujas e infestadas de ratos, a falta de estabilidade financeira causa enormes dificuldades às mulheres refugiadas e encoraja pessoas em situação de poder a se aproveitarem delas", denunciou a pesquisadora da AI Kathryn Ramsay.

Em um relatório publicado às vésperas da conferência de doadores para a Síria, prevista para a próxima quinta-feira em Londres, a AI pede à comunidade internacional um maior esforço para realocar os refugiados que fugiram da Síria desde 2011.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos