Cientistas britânicos estudam o QI dos cachorros

Londres, 8 Fev 2016 (AFP) - Os donos de cachorros que acreditam que seus pets são mais inteligentes que os outros animais podem ter razão, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira pela revista britânica Intelligence, baseado em testes de inteligência realizados com 68 cães pastores.

Os pesquisadores da London School of Economics (LSE) e da Universidade de Edimburgo construíram um local especial para esta experiência realizada com cachorros da raça border collie, nos quais se mediu sua capacidade de orientação, velocidade e perícia.

Um dos experimentos consistiu em ver como os cachorros chegavam até um prato de comida que podiam ver, mas que estava atrás de uma barreira, ou medir com que rapidez iam ao prato com mais comida quando lhe eram oferecidos dois.

Ao eliminar da experiência fatores como educação ou origem social, que influem nos testes com humanos, fica mais fácil medir as diferenças de inteligência entre os cães, todos procedentes de um canil de Gales.

"Inclusive, dentro de uma mesma raça de cães há diferenças nos resultados. O cachorro mais rápido e exato em uma tarefa tem a propensão de também ser em outra", afirmam os cientistas.

Rosalind Arden, da LSE, afirma que este estudo é "o primeiro passo no desenvolvimento de um teste de quociente intelectual (QI) para cachorros, rápido e confiável".

Os pesquisadores também chegaram à conclusão de que os cães desenvolvem demência senil de um modo parecido com os homens.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos