Investigadores da ONU acusam Damasco de 'extermínio de presos'

Genebra, 8 Fev 2016 (AFP) - Os investigadores da ONU sobre a Síria acusaram nesta segunda-feira o governo de Damasco de extermínio dos presos, afirmando que a morte em massa de prisioneiros é o resultado de uma política de Estado.

"Prisioneiros foram espancados até a morte ou morreram em consequência de seus ferimentos ou atos de tortura", afirmam os especialistas do Conselho de Direitos Humanos da ONU em seu relatório, no qual assinalam que "a política de extermínio de prisioneiros é um crime contra a humanidade".

apo/mnb/meb/ra/c

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos