Gripe suína mata quatro pessoas no Líbano

Beirute, 10 Fev 2016 (AFP) - A gripe suína matou quatro pessoas no Líbano neste inverno desde novembro, disse nesta quarta-feira o ministério da Saúde libanês.

Houve "quatro casos confirmados de morte devido ao H1N1 neste inverno", declarou à AFP o diretor-geral do ministério, Walid Ammar.

"Os casos que necessitaram de cuidados de emergência registrados neste inverno aumentaram até 20% com relação ao inverno passado", principalmente por causa de um sistema de referência mais eficiente entre os hospitais e o ministério da Saúde, explicou.

O ministro da Saúde, Wael Abou Faour, disse que as quatro pessoas que morreram foram uma criança de três anos de idade, uma mulher de 31 anos, uma mulher de 36 anos grávida e um homem de 58 anos de idade.

No entanto, ele ressaltou que este número de óbitos é comparável ao do inverno passado, quando o H1N1 matou cinco pessoas.

"A solução seria evitar a troca de beijos, deixando para as situações em que seja extremamente necessário", disse o ministro a jornalistas, em tom de brincadeira.

Em junho de 2009, após casos relatados nos Estados Unidos e no México, a Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um alerta de pandemia. A Influenza A (H1N1) matou 18.500 pessoas em 214 países até agosto de 2010, quando a OMS suspendeu o alerta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos