OMS diz que testes de vacinas contra zika levarão ao menos 18 meses

Genebra, 12 Fev 2016 (AFP) - Os testes clínicos em grande escala de vacinas contra o zika vírus não devem começar em menos de um ano e meio, indicou nesta sexta-feira a OMS, ressaltando que 15 empresas estão trabalhando nisso.

"Apesar deste cenário encorajador, não irão ocorrer testes (clínicos) em grande escala de vacinas em menos de 18 meses", declarou à imprensa a vice-diretora da Organização Mundial da Saúde encarregada do departamento de Sistemas de Saúde e Inovação, Marie-Paule Kieny.

Duas vacinas parecem promissoras. Uma é desenvolvida pelo Instituto Nacional de Saúde americano e a outra pelo laboratório indiano Bharat Biotech.

Além disso, a OMS garantiu que em quatro a oito semanas saberá se o zika vírus causa microcefalia e síndrome de Guillain-Barré, como suspeitam fortemente os cientistas.

A doutora Marie-Paule Kieny explicou que os especialistas precisarão provavelmente de mais quatro a oito semanas para estabelecer o papel que o zika vírus desempenha no surgimento de microcefalia em bebês nascidos de mães infectadas e da síndrome neurológica de Guillain-Barré entre as pessoas picadas pelo mosquito portador do vírus.

Responsável por uma grande epidemia na América Latina, o vírus é especialmente perigoso para mulheres grávidas, porque pode estar associado a casos de microcefalia em crianças cujas mães foram infectadas durante a gravidez, mas também por um aumento de casos da síndrome de Guillain-Barré (uma doença neurológica).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos