'Divisões profundas' impedem novas negociações no Iêmen (ONU)

Nova York, 17 Fev 2016 (AFP) - "Divisões profundas" entre os protagonistas do conflito no Iêmen impedem que se realize uma nova rodada de negociações, declarou nesta quarta-feira o mediador da ONU.

Ismail Cheikh Ould Ahmed disse ante o Conselho de Segurança da ONU que não tinha as "garantias suficientes" de que as partes no conflito respeitarão um cessar-fogo.

"Apesar de alguns avanços, divisões profundas persistem e impedem convocar uma nova rodada de conversações" de paz, declarou o mediador.

"As partes estão divididas sobre o tema de saber se uma nova sessão de negociações deveria ser acompanhada de uma nova suspensão das hostilidades", explicou.

Até agora, "eu não recebi, lamentavelmente, garantias suficientes de que uma nova suspensão das hostilidades seria respeitada se devo lançar um apelo neste sentido", acrescentou.

A última rodada de diálogos entre o governo iemenita, apoiado por uma coalizão dirigida pela Arábia Saudita, e os rebeldes xiitas huthis ocorreu de 15 a 20 de dezembro de 2015 na Suíça sob a égide da ONU.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos