"Arábia Saudita não está pronta a reduzir sua produção" de petróleo (ministro)

Riade, 18 Fev 2016 (AFP) - "A Arábia Saudita não está pronta a reduzir sua produção" de petróleo para manter os preços, em baixa devido a uma sobreoferta, declarou nesta quinta-feira o ministro saudita das Relações Exteriores.

Em uma entrevista exclusiva com a AFP, Adel al-Jubeir afirmou, ainda, que os preços do óleo bruto - que perdeu 70% de seu valor desde meados de 2014 - "serão determinados pela oferta e pela demanda, e pelas forças do mercado".

O reino saudita - que, com a Rússia, é um dos primeiros produtores de petróleo do mundo - "irá defender a sua parte no mercado, já dissemos", ressaltou.

A Arábia Saudita e a Rússia anunciaram na terça-feira em uma reunião em Doha com a Venezuela e Catar que concordavam em congelar, sob certas condições, sua produção de petróleo aos níveis de janeiro.

Os preços do petróleo seguiam em alta nesta quinta-feira após as palavras encorajadoras do Irã, que disse cooperar com o acordo de Doha.

"Se os outros produtores querem limitar ou congelar (...), isso pode ter um impacto sobre o mercado, mas a Arábia Saudita não está pronta para cortar a produção", declarou Jubeir, reafirmando a política petrolífera de Riad há mais de um ano e meio.

Sob pressão da Arábia Saudita, líder da OPEP, que os países do cartel decidiram, em novembro de 2014, não reduzir a oferta para apoiar o mercado. O excesso de oferta, identificada desde meados de 2014, provocou uma acentuada queda de preços.

it-abh/tm/feb/mvv/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos