Dois detidos no Canadá por exportação ilegal de tecnologia espacial para China

Ottawa, 29 Fev 2016 (AFP) - Duas pessoas acusadas de ter exportado ilegalmente tecnologia de satélite para as autoridades chinesas foram detidas nesta segunda-feira pela polícia canadense, que emitiu ordens de prisão para dois supostos cúmplices.

"Os quatro acusados participaram de contratos chineses para conceber e aperfeiçoar mercadoria controlada para uso de satélite", informou a polícia federal canadense em comunicado.

Arthur Xin Pang, de 46 anos, e Binquiao Li, de 59, foram detidos na segunda-feira e imediatamente acusados de dez e cinco crimes respectivamente, entre eles: roubo, fraude e "posse e transmissão de mercadorias controladas em violação à lei sobre a produção de defesa", informou a Gendarmaria real do Canadá (GRC).

Foram emitidas as ordens de prisão contra Nick Tasker, um britânico de 62 anos, e Hugh Ciao, um americano de 50, que se encontram "atualmente na China", informou a GRC.

Segundo as autoridades canadenses, os quatro homens assinaram acordos com "uma empresa estatal" chinesa e uma privada de mesma origem "fundada por dois dos acusados", a fim de fabricar "dispositivos micro-eletrônicos para melhorar a tecnologia de câmeras de foto que se instalam em satélites espaciais".

Essa investigação, aberta há dois anos, "dá um exemplo de um governo estrangeiro que se interessa por uma tecnologia controlada canadense", afirmou o comissário Jamie Jagoe, comandante da GRC no sul da província canadense de Ontário.

Também estiveram envolvidos na investigação a Agência Espacial Canadense o ministério canadiense de Defesa, assim como os Estados Unidos, através do ministério de Segurança interior e do FBI.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos