Dois civis são mortos, um deles decapitado, na península egípcia do Sinai

Cairo, 1 Mar 2016 (AFP) - Um civil foi decapitado e seu filho de 17 anos foi morto com um tiro na cabeça na península egípcia do Sinai, onde uma filial do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) já reivindicou decapitações de civis, informou nesta terça-feira uma fonte da segurança.

O corpo e a cabeça da vítima foram encontrados em uma grande praça de El Arish, capital da província do Sinai do Norte, indicaram à AFP altos funcionários dos serviços de segurança. Ao seu lado estava o corpo de seu filho, que foi morto com um tiro na cabeça, de acordo com as mesmas fontes.

Esses assassinatos ainda não foram reivindicados, mas o grupo "Província do Sinai", ramo egípcio do EI, já cometeu atos semelhantes.

Há dez dias, o grupo extremista anunciou a execução de dois homens acusados de serem "espiões" do exército no Sinai.

Na ocasião, o grupo tuitou uma série de fotos mostrando a decapitação de dois homens vestidos com roupas civis. O primeiro foi apresentado como "um espião da inteligência militar" e o segundo como "um espião para o exército".

Desde o golpe de Estado que depôs o presidente islamita Mohamed Mursi, em 2013, os militares e a polícia são regularmente atacados no norte do Sinai por insurgentes do ramo egípcio do EI.

str-ht/gir/cmk/hj/dmc/mb/mr/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos