Ex-prisioneiro de guerra holandês será indenizado pelo Japão

Tóquio, 1 Mar 2016 (AFP) - Um holandês de 95 anos que foi prisioneiro durante a II Guerra Mundial e que estava em Nagasaki quando a bomba atômica foi detonada será indenizado pelo Japão, indicou nesta terça-feira seu advogado.

É uma decisão "de grande importância porque o tribunal considerou que os sobreviventes não japoneses da bomba atômica têm direito a uma compensação", disse o advogado Hidekazu Zaima.

Willy Buchel estava preso em Nagasaki no dia 9 de agosto de 1945, quando os Estados Unidos lançaram uma bomba, a segunda após a de Hiroshima, três dias antes.

O ex-prisioneiro de guerra exigia desde maio de 2015 uma compensação por danos morais, indicou à AFP seu advogado.

Após o acordo, o primeiro deste tipo entre o governo japonês e um ex-prisioneiro de guerra estrangeiro exposto à radiação atômica, Buchel receberá 1,1 milhão de ienes (8.800 euros).

Buchel estava detido em um campo a 1,7 quilômetro do local onde explodiu a bomba em Nagasaki e que matou 70.000 pessoas. Em Hiroshima 140.000 pessoas morreram.

Em 1950 voltou à Holanda, mas não teve uma cobertura médica completa como a dos sobreviventes japoneses.

oh-kap/anb/ib/pc/app/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos