Governo boliviano fala de tentativa de golpe 'branco' contra Morales

La Paz, 2 Mar 2016 (AFP) - O governo boliviano começou a trabalhar com a hipótese de um "golpe branco" contra o presidente Evo Morales, afetado por uma forte polêmica sobre sua ex-companheira, Gabriela Zapata, detida por enriquecimento ilícito, e um filho dos dois, que não se sabe se estaria vivo.

O próprio chefe de Estado mencionou nesta terça-feira que "antes eram golpes de Estado, ditaduras militares, golpes civis" contra governos populares e que "agora de chamam golpes suaves".

"Está se apontando a gerar um cenário tipicamente do chamado golpe branco", afirmou, por sua vez, o ministro da Presidência (Casa Civil), Juan Ramón Quintana, braço direito do presidente boliviano, envolvido no escândalo.

No começo de fevereiro, um jornalista revelou um relacionamento, dez anos atrás, entre Morales e Gabriela Zapata, do qual nasceu um filho.

Morales confirmou a relação, embora tenha dito que a criança morreu pouco tempo depois.

Zapata, que trabalhava para uma empresa chinesa que tinha contratos milionários com o governo, foi detida na sexta-feira passada acusada de enriquecimento ilícito.

O relacionamento com Zapata abalou a imagem de Morales, que fracassou na tentativa de aprovar, em um referendo, uma candidatura a um quarto mandato consecutivo (2020-2025).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos