Deputado da oposição venezuelana é agredido com garrafa perto do Parlamento

Caracas, 3 Mar 2016 (AFP) - O deputado da oposição venezuelana Carlos Paparoni foi atingido com uma garrafa de vidro, nos arredores do Parlamento, em Caracas, e levou vários pontos na cabeça.

Ele teria sido agredido por militantes chavistas.

De sua cadeira, com a cabeça e a roupa cobertas de sangue, o congressista Carlos Paparoni falou em plenária para denunciar a agressão, ocorrida quando caminhava perto do Legislativo.

"É hora de assumir responsabilidades e pedir o fim das ações violentas", disse Paparoni, dirigindo-se aos deputados da minoria governista presentes na sessão.

O representante da coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUD) garantiu que "não vão nos tirar daqui com agressões".

O governista Victor Clark rejeitou o ataque e fez um apelo pela tolerância, mas pediu à oposição que reveja a maneira como se refere aos chavistas de base. Segundo ele, os opositores já chamaram os militantes de "narcotraficantes".

Diante da situação, o presidente da Assembleia Nacional, Henry Ramos Allup, garantiu que recebe uma média de duas denúncias diárias por parte de deputados da oposição. Todos culpam o oficialismo pelas agressões. Ramos Allup também disse ter conversado sobre o ocorrido com a Guarda Nacional Bolivariana, mas a resposta não foi animadora.

Em diferentes grupos, militantes do governo marcam presença, diariamente, nos arredores da sede legislativa. O ponto mais conhecido deles é "La esquina caliente", onde colocam música e ostentam cartazes com referências ao chavismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos