Fundo especulativo recorre da decisão de Griesa na justiça americana

Nova York, 3 Mar 2016 (AFP) - Um dos fundos especulativos que chegou a um acordo com a Argentina para cobrar uma quantia bilionária pela dívida em default desde 2001 recorreu nesta quinta-feira da decisão do juiz de Nova York, Thomas Griesa, de suspender, sob condições, as restrições financeiras ao país.

A apelação foi apresentada pelo Aurelius Capital, um dos fundos mais duros, e a ACP Master Ltd., segundo um documento apresentado em um dos expedientes que tramita o litígio nos tribunais federais de Manhattan, constatou a AFP.

Griesa suspendeu na quarta-feira suas medidas contra a Argentina nesse processo, dois dias depois de um pré-acordo do país para pagar 4,653 bilhões de dólares aos dos fundos especulativos mais resistentes, justamente p Aurelius e o NML Capital.

Como condição, Griesa pede a derrogação das leis que impedem um acordo com os fundos demandantes que não aceitaram a reestruturação de 2005 e 2010 e que pague aos credores que aceitem sua oferta até 29 de fevereiro.

Griesa tomou sua decisão depois de uma audiência na terça-feira em que ouviu a opinião de todas as partes sobre a moção apresentada pelo novo governo do presidente de centro-direita Mauricio Macri com o objetivo de facilitar que o país avance em sua oferta para pôr fim ao litígio.

Tanto o NML Capital e o Aurelius como os outros fundos que ainda não chegaram a um compromisso pediram ao juiz que outorgasse um plano adicional de 30 dias para que as negociações continuassem, o que foi negado.

A ordem de Griesa, que também exige que a Argentina notifique seus pagamentos, entrará em vigência em duas semanas, prazo estipulado aos demandantes para que recorram da decisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos