Piloto ucraniana presa na Rússia inicia greve de fome

Donetsk, Ucrânia, 4 Mar 2016 (AFP) - A piloto da força aérea ucraniana Nadia Savchenko, para quem a procuradoria russa pede 23 anos de prisão pelo assassinato de dois jornalistas no leste separatista da Ucrânia, começou uma greve de fome e de sede, anunciou seu advogado.

"A procuradoria russa anunciou de repente o adiamento do julgamento para 9 de março e não deu a Nadia Savchenko o direito a uma última declaração", afirmou.

"Amanhã de manhã iremos vê-la na prisão e faremos o que pudermos para convencê-la de que não o faça porque uma pessoa só pode sobreviver" sem comer, nem beber "no máximo por cinco dias", acrescentou Polosov.

"Nadia Savchenko é uma mulher de palavra e se promete algo, cumprirá", disse. O advogado teme que a piloto morra antes de 9 de março, data da retomada de seu julgamento em que se pronunciará pela última vez antes que o tribunal se retire para deliberar.

Savchenko já fez greve de fome durante 80 dias em 2015 em protesto contra a sua detenção.

Na quarta-feira, a procuradoria russa pediu 23 dias de prisão contra a piloto, julgada há meses por um tribunal de Donetsk, uma pequena cidade russa a alguns quilômetros da fronteira ucraniana.

Segundo a acusação, Savchenko transmitiu ao exército ucraniano a posição de dois jornalistas russos que morreram com um disparo de morteiro no leste da Ucrânia em 2014.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos