Evo Morales diz que imperialismo quer castigar Lula

La Paz, 4 Mar 2016 (AFP) - O presidente boliviano, Evo Morales, expressou nesta sexta-feira sua solidariedade com o seu ex-colega brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, que foi interrogado pela Polícia Federal como parte de uma investigação sobre suposta corrupção, e disse que o imperialismo quer castigá-lo.

"Quero expressar minha solidariedade com o companheiro Lula. Nesta manhã detiveram o ex-presidente do Brasil. Nossa saudação revolucionária, a luta continua", afirmou Morales durante uma reunião com líderes campesinos em Chapare, no centro do país, de acordo com agência estatal de notícias ABI.

"O que vem agora do imperialismo é um castigo aos presidentes e ex-presidentes anti-imperialistas!", disse Morales, segundo o site do jornal El Deber.

Morales tem uma estreita relação com Lula, a quem já chamou diversas vezes de "irmão mais velho", pelos conselhos de caráter governamental.

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, o oficialista Victor Borda, afirmou que na ação contra Lula "vemos um complô dos Estados Unidos contra todos os governos de esquerda".

A Polícia Federal brasileira tomou nesta sexta-feira o depoimento do ex-presidente para investigar se é culpado de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito do escândalo de fraude da Petrobras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos