"Dentista do mal" holandês vai à justiça francesa

Nevers, França, 7 Mar 2016 (AFP) - O dentista holandês Jacobus Marinus, conhecido como "dentista do mal", será julgado a partir desta terça-feira na França por ter mutilado e enganado uma centena de pacientes.

Jacobus Van Nierop, hoje com 51 anos, corre o risco de pegar 10 anos de prisão e pagar 150.000 euros de multa.

Recrutado por um caça-talentos, ele chegou em 2008 a Château-Chinon, uma zona rural do centro-leste da França, onde os profissionais de saúde são cada vez mais raros.

Desde março de 2011, a Ordem dos Cirurgiões Dentistas entrou com queixas por práticas ilegais, a esposa do dentista atuando como protética sem diploma. A Seguridade Social apontava problemas recorrentes de pagamento.

E as queixas começaram a chover.

Sylviane Boulesteix, 65 anos, aposentada, foi a uma consulta com o holandês em março de 2012 para a colocação de um aparelho dentário. "Ele me deu de sete a oito injeções, arrancou oito dentes de uma vez e colocou o aparelho sem anestesia. Eu urinei sangue durante três dias", conta.

Nicole Martin, professora aposentada, formou um grupo de vítimas do dentista para prestar uma queixa contra o profissional - o coletivo contabilizou 120 pessoas.

Em 7 de junho de 2013, o dentista foi acusado e colocado sob controle judicial com a proibição de deixar o território francês. Mas em 26 de dezembro de 2013, sua companheira alerta sobre seu desaparecimento. Ele fugiu para o Canadá, onde foi interpelado em setembro de 2014, quando tentou se matar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos