Venezuela busca 28 garimpeiros após ataque armado na fronteira com Brasil

Caracas, 7 Mar 2016 (AFP) - Militares venezuelanos tentam localizar 28 garimpeiros desaparecidos após um suposto ataque armado em uma zona de garimpo de ouro na fronteira sudeste com o Brasil, informaram as autoridades.

Acompanhados de familiares dos garimpeiros, membros da Guarda Nacional rastrearam a região montanhosa e de difícil acesso de Tumeremo, onde os homens desapareceram no final de semana passado, informou nesta segunda-feira o governador do estado de Bolívar, Francisco Rangel.

O presidente Nicolás Maduro "enviou três helicópteros para auxiliar nas buscas dos supostos desaparecidos", assinalou Rangel.

"A busca não teve sucesso, mas também não há elementos sobre pessoas mortas...", acrescentou Rangel, estimando que o caso pode envolver um confronto entre pessoas armadas.

Carlos Chancellor, prefeito do município de Sifontes, declarou à AFP que segundo testemunhas um grupo armado atacou na quinta-feira o garimpo, onde executou 28 homens identificados pelos agressores.

As mesmas testemunhas informaram que os garimpeiros foram "esquartejados e jogados em um caminhão", que seguiu para um destino desconhecido.

"Estamos falando de 28 pessoas, das quais 17 são de Tumeremo. São garimpeiros", afirmou o prefeito.

"Aparentemente agiram com um objetivo", ao que parece assumir o controle do garimpo. Os desaparecidos têm entre 22 e 39 anos.

Ao menos 300 pessoas, incluindo parentes dos garimpeiros, bloqueiam desde a sexta-feira a estrada que liga a Venezuela ao Brasil para exigir uma resposta das autoridades.

str-axm/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos