Herdeira da Pucci é acusada de homicídio culposo

Roma, 8 Mar 2016 (AFP) - A herdeira da casa de moda Emilio Pucci foi acusada de "homicídio culposo", quando não há a intenção de matar, após a morte de duas pessoas pela queda de uma árvore de seu jardim sobre o carro das vítimas.

Quinta-feira passada, o carro em que estavam os egípcios Mohamed Fuad, seu irmão e esposa Eleonora Mahamaoud Mannino, foi esmagado por um enorme pinheiro no bairro de Tor San Lorenzo, no sudoeste de Roma.

Os dois irmãos, donos de uma loja de frutas e vegetais em Roma, morreram no local.

A esposa de Fuad Mohamed, que estava no banco de trás do carro, foi gravemente ferida e hospitalizada.

A árvore, que tinha 80 anos e raízes doentes, estava dentro da propriedade da família Pucci, de modo que os proprietários são responsáveis pelo acidente fatal.

Neste caso, trata-se da filha do florentino Emilio Pucci di Barsento, fundador da casa de moda (atualmente controlada pelo grupo francês de luxo Louis Vuitton-Moët-Hennessy Grup LVMH), falecido em 1992, com a baronesa Cristina Nannini, Laudomia Pucci, responsável pela imagem da marca e herdeira dos bens da família.

De acordo com os primeiros elementos da investigação, as autoridades locais haviam entregue à família Pucci uma lista de "árvores perigosas" que deveriam ser cortadas.

De acordo com vizinhos da propriedade, a área estava praticamente abandonada e não recebia manutenção regular conforme exigido por lei.

lrb-kv/eg/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos