Argentina: canal de TV é invadido e ministro é agredido por aumento da luz

Em Buenos Aires

  • Reprodução/MisionesCuatro.com

    Governo do presidente Mauricio Macri reajustou as contas de luz em até 700%

    Governo do presidente Mauricio Macri reajustou as contas de luz em até 700%

Cerca de 150 pessoas entraram à força em um canal de TV na Argentina em protesto pelo aumento de 300% a 700% na tarifa de energia e um manifestante agrediu um ministro que era entrevistado, segundo imagens de televisão.

"Esse costume de roubar vai acabar!", cantavam em coro os manifestantes na noite de terça-feira nos estúdios do canal 12 da cidade de Posadas, capital da província de Misiones (nordeste), que vive da produção agrícola e do turismo.

"O ministro da Fazenda da província (Adolfo Safrán) começava a explicar a situação, quando escutamos gritos de fora e logo abriram a porta do estúdio e entraram", relatou ao canal TN o jornalista Gustavo Añibarro, condutor do programa.

As pessoas faziam parte de uma mobilização popular que acontecia em Posadas, a 1.100 km de Buenos Aires.

"Quase empurrei o ministro para tirá-lo do lugar, mas nesse momento um dos manifestantes o golpeou por trás", contou o jornalista.

O governo do presidente Mauricio Macri anunciou em fevereiro aumentos no preço da eletricidade, que em alguns casos encareceu as contas em até 700%.

O argumento do governo foi que as tarifas estavam atrasadas e subsidiadas no governo anterior, da presidente Cristina Kirchner (2007-2015).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos