Trump e Clinton seguem vitoriosos nas primárias dos EUA

Washington, 9 Mar 2016 (AFP) - O magnata Donald Trump e a ex-secretária de Estado Hillary Clinton confirmaram nesta terça-feira seu favoritismo nas primárias dos partidos Republicano e Democrata, respectivamente.

Trump manteve a liderança incontestável ao vencer nos estados de Michigan e Mississippi, se distanciando ainda mais do senador pelo Texas Ted Cruz.

Michigan, estado do norte e bastião tradicional da indústria automobilística americana, é o colégio com o maior número de delegados em disputa nesta terça-feira.

Em um comício na Flórida, Trump agradeceu os eleitores do Mississippi e de Michigan e garantiu que no momento não está concentrado em atacar ou responder a ataques por parte de seus adversários democratas, já que sua prioridade e seguir firme na disputa interna republicana.

"Mas vamos vencer facilmente esta eleição, vamos derrotar Hillary Clinton", disse Trump, provocando aplausos.

Com os dois resultados, Trump acumula 14 vitórias em 22 primárias ou caucuses republicanos, apesar de uma campanha aberta da direção do partido contra ele.

A grande surpresa do dia foi o governador de Ohio, John Kasich, que as projeções colocam em terceiro lugar no Mississippi e na segunda posição em Michigan.

Ted Cruz ficou na segunda posição no Mississippi e o senador Marco Rubio obteve menos de 10% nos dois estados, um resultado desastroso para suas aspirações.

Nesta terça-feira, os republicanos também realizam primária em Idaho e caucus no Havaí.

A ex-secretária de Estado Hillary Clinton ganhou a primária democrata no estado de Mississippi, dando mais um passo para sua indicação às eleições presidenciais de novembro.

A vitória de Clinton era prevista no Mississippi devido à presença de uma importante comunidade negra. Nas primárias realizadas nos estados do sul dos EUA, Clinton arrebatou cerca de 70% dos votos dos negros.

Ao comentar as projeções sobre sua vitória no Mississippi, Clinton admitiu que tem divergências com seu adversário democrata, o senador Bernie Sanders, "mas estas diferenças são mínimas diante do que ocorre com os republicanos". "Quando parece que já não pode piorar, eles encontram uma forma de deixar pior".

Já Sanders estimou que sua campanha teve "uma noite fantástica em Michigan" nesta terça, mostrando força em um estado onde até a semana passada as pesquisas davam a vitória a Clinton por mais de 20 pontos.

Em Michigan, Clinton e Sanders disputam voto a voto, e mesmo uma derrota da ex-primeira-dama, por margem apertada, garantirá a ela um bom número de delegados para manter a cômoda vantagem.

Segundo o senador, em Michigan "muito além dos números ficou evidente que haverá uma divisão dos delegados".

"Nossa campanha, nosso apelo a uma revolução política nos Estados Unidos, está forte e, francamente, acredito que nas áreas onde somos mais fortes ainda não ocorreram primárias".

De fato, Clinton parece caminhar tranquila para a vitória sobre Sanders.

Nas primárias e caucuses realizados desde o início do processo, Clinton já obteve quase a metade dos 2.382 delegados necessários para garantir a nomeação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos