UE pede a Moscou libertação 'imediata' de piloto ucraniana

Bruxelas, 9 Mar 2016 (AFP) - A chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Federica Mogherini, pediu às autoridades russas, em nota divulgada nesta quarta-feira, que libertem "imediatamente e sem condições" a piloto ucraniana em greve de fome e de sede Nadia Savchenko.

"Já não se trata apenas de um assunto judicial, ou político: agora, é uma questão de compaixão e de humanidade. Seu estado de saúde se deteriora rapidamente, e todos tememos consequências dramáticas", declarou a representante da UE para as Relações Exteriores.

Encerra-se hoje, em Donetsk, o julgamento de Nadia, considerada responsável pela morte de dois jornalistas russos. O tribunal pronunciará seu veredicto entre 21 e 22 de março, e a piloto pode ser condenada a 23 anos de prisão.

A Ucrânia exigiu nesta quarta-feira a libertação imediata de Savchenko.

"Exigimos da Rússia a libertação imediata de Nadia Savchenko e o fim desta farsa judicial", escreveu em sua conta no Twitter a porta-voz da diplomacia de Kiev, Mariana Betsa.

Nadia Savchenko já realizou uma greve de fome de 80 dias em 2015, em protesto contra sua detenção.

Segundo a acusação, a piloto transmitiu ao exército ucraniano a posição de dois jornalistas russos que morreram por um disparo de morteiro no leste da Ucrânia em 2014.

Presa desde julho de 2014, Savchenko nega estar envolvida nestas mortes e acusa os rebeldes pró-russos de tê-la capturado em território ucraniano para entregá-la às autoridades de Moscou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos