Polícia persegue suspeitos de matar seis pessoas em churrasco na Pensilvânia

Washington, 11 Mar 2016 (AFP) - Seis pessoas morreram em um tiroteio registrado durante um churrasco em uma casa na Pensilvânia, estado do nordeste dos Estados Unidos, e ao menos dois suspeitos estão foragidos, informou a polícia nesta quinta-feira.

"As provas balísticas mostram que duas pessoas dispararam com duas armas diferentes", indicaram as forças de ordem em um comunicado. Até agora, ninguém foi preso e as autoridades pediram a eventuais testemunhas para colaborar com as investigações, que ainda estão em etapa preliminar.

As autoridades pensam que pôde se tratar de uma emboscada montada para a família. Aparentemente, os primeiros disparos foram feitos de um beco adjacente ao jardim traseiro da casa onde ocorria a festa. Quando as pessoas presentes tentaram se esconder no interior do imóvel foram disparados novos tiros.

A polícia informou cinco mortos - quatro mulheres e um homem com entre 25 e 37 anos, todos negros. Horas depois, um legista revelou que uma das mulheres estava grávida de oito meses.

"O médico legista determinou oficialmente que a morte do feto de oito meses também é um homicídio, então contabilizamos seis homicídios", assinalou o chefe de polícia local, Charles Moffatt.

Além das vítimas fatais, dois homens estão hospitalizados em condição crítica e uma mulher permanece estável após o incidente, registrado na noite de quarta-feira em Wilkinsburg, localidade de 16.000 habitantes a 10 km de Pittsburgh.

O tenente Andrew Schurman, do Departamento de Polícia do condado de Allegheny, disse à AFP que até o momento a polícia não acreditava que ninguém da festa tenha respondido aos tiros.

Schurman acrescentou que os suspeitos estavam a pé no momento do tiroteio, mas que não está claro como fugiram da cena do crime.

Segundo o canal KDKA, afiliado à CBS, os vizinhos disseram ter ouvido entre 30 e 40 disparos.

Sete ambulâncias se dirigiram ao local do incidente, informou o canal WPXI, citando os serviços de emergência.

Bairro tranquiloKayla Alexander, moradora local, disse à WFXI que a rua na qual o tiroteio foi registrado é muito tranquila e que há sempre crianças brincando no local.

"Esta rua sempre é tranquila, não há nada além de crianças na rua", disse Alexander. "Estou abalada... é muito triste", acrescentou.

Imagens de televisão mostravam um grande dispositivo policial que fechou as ruas próximas, enquanto várias pessoas se reuniam do lado oposto da faixa de isolamento visivelmente abaladas, chorando e se abraçando.

A WPXI indicou que algumas destas pessoas perderam familiares no incidente.

"Minha pequena! Minha pequena!", gritava uma mulher, de acordo com a emissora WTAE-TV Pittsburgh.

Várias cápsulas de bala cobriam o chão enquanto a polícia analisava a cena do crime, acrescentou.

Este tiroteio é o último de uma série de ataques com armas de fogo nos Estados Unidos, onde este tipo de incidentes se tornaram comuns.

No mês passado, o funcionário de uma fábrica matou três pessoas e feriu 17 em um tiroteio no Kansas.

Outros incidentes recentes incluem um tiroteio lançado por um motorista do Uber que deixou seis mortos em Michigan, e o ataque em dezembro passado de San Bernardino, Califórnia, que matou 14 pessoas.

Cerca de 30.000 pessoas morrem anualmente neste país em incidentes com armas de fogo. No ano passado foram registrados 330 tiroteios.

vlk/wdb/fj-meb/ma/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos