Honduras confirma primeira morte por Guillain-Barré associada ao zika

Tegucigalpa, 11 Mar 2016 (AFP) - Uma pessoa morreu em Honduras com a síndrome de Guillain-Barré, um distúrbio neurológico aparentemente associado ao vírus zika, informou nesta sexta-feira o vice-ministro da Saúde, Francis Contreras.

"Temos 57 pacientes de Guillain-Barré e uma pessoa infelizmente morreu por causa desta síndrome", afirmou o funcionário, em declarações à imprensa.

Ele disse, ainda, que a vítima é da região norte do país, mas se negou a detalhar o local para não provocar estigmas.

Contreras manifestou que infelizmente "o zika tem uma associação muito forte com a Guillain-Barré e também com a microcefalia", relações com probabilidade alertada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), embora não tenham sido demonstradas cientificamente.

O vice-ministro disse que há 185 mulheres grávidas que foram infectadas pelo zika e que podem correr o risco de ter filhos com microcefalia, razão pela qual estão sob acompanhamento médico.

Contreras disse que há mais de 27.000 pessoas afetadas por zika, dengue e chicungunya, doenças transmitidas pelo mesmo mosquito, o "Aedes aegypti".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos