'Imã' que pregava a jihad é sentenciado a seis anos de prisão na Áustria

Viena, 14 Mar 2016 (AFP) - Um checheno de 42 anos foi condenado nesta segunda-feira a seis anos de prisão na Áustria por pregar a jihad e convencer várias pessoas a ir e lutar com o Estado Islâmico no Oriente Médio.

O homem, que pregava na cidade de Graz, no sul do país, enviou para a Síria um fiel que acabou morrendo dois dias depois de sua chegada. Logo depois, o pregador propôs casamento a sua viúva que permaneceu na Áustria.

Dois outros chechenos ligados ao primeiro foram condenados no mesmo processo a cinco anos de prisão por terem visitado áreas sob o controle do EI.

Vários casos foram abertos na Áustria por incitamento ou participação na jihad.

Mais de 250 pessoas que vivem na Áustria são suspeitas de atividades jihadistas, a maioria delas de origem chechena e bósnia.

Até o momento, pelo menos 40 jihadistas que partiram da Áustria morreram lutando com o EI, de acordo com o Ministério do Interior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos