Trump sob risco de ser acusado de incitar violência em comício

Em Miami (EUA)

  • Chris Keane/Reuters

    Donald Trump, pré-candidato republicano à Presidência dos EUA

    Donald Trump, pré-candidato republicano à Presidência dos EUA

Autoridades da Carolina do Norte anunciaram nesta segunda-feira (14) que estudam a possibilidade de acusar judicialmente o pré-candidato republicano Donald Trump por "incitação à alteração da ordem", após um incidente violento ocorrido em um de seus comícios.

O gabinete do xerife do condado de Cumberland, na Carolina do Norte, sudeste dos Estados Unidos, informou que continua investigando o episódio de violência registrado na última quarta-feira, 9 de março, durante comício em Fayetteville. Neste dia, um homem branco de 78 anos, identificado como John McGraw, agrediu o manifestante negro Rakeem Jones, de 26.

"Continuamos estudando todas as opções, inclusive acusações adicionais contra McGraw e a possibilidade de que tenha havido uma conduta, da parte de Trump ou da campanha de Trump, que se possa considerar como 'incitação à alteração da ordem'", destacou o gabinete em um breve comunicado.

"Nossa investigação não terminou", completou o texto.

As autoridades locais acusaram McGraw de agressão e conduta desordenada por ter atacado Jones quando ele era acompanhado pela polícia para fora do comício em Fayetteville. O incidente foi gravado e divulgado pela imprensa norte-americana.

McGraw foi solto depois de pagar fiança e deve comparecer à Justiça em 6 de abril.

Ainda segundo o gabinete do xerife, a atuação dos policiais que escoltaram o manifestante também será investigada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos