Congresso dos EUA qualifica de 'genocídio' atrocidades do EI

Washington, 15 Mar 2016 (AFP) - Os legisladores americanos votaram nesta segunda-feira uma resolução na qual qualificam as atrocidades cometidas na Síria e no Iraque pelo grupo Estado Islâmico (EI) de "genocídio", e pedem a criação de um tribunal da ONU para julgar os crimes de guerra no conflito sírio.

A Câmara de Representantes aprovou, por unanimidade, uma declaração não vinculante visando pressionar o governo de Barack Obama para que declare os crimes do EI contra cristãos e outras minorias como "crimes de guerra, contra a humanidade e genocídio", o que o departamento de Estado até agora se recusa a fazer.

Uma segunda resolução, aprovada por 392 votos contra três, pede à Casa Branca que solicite ao Conselho de Segurança da ONU a criação imediata de um tribunal encarregado de analisar os crimes de guerra no conflito sírio, qualificando os atos do governo sírio de "importantes violações do direito internacional equivalente a crimes de guerra e crimes contra a humanidade".

"O que está ocorrendo no Iraque e na Síria é que estão tomando deliberadamente como alvo sistemático minorias étnicas e religiosas", declarou o presidente da Câmara de Representantes, o republicano Paul Ryan.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos