Empresários denunciam extorsões do ELN e das Farc na Colômbia

Bogotá, 15 Mar 2016 (AFP) - A Câmara Colombiana de Infraestrutura denunciou nessa terça-feira cobranças de até 10% do valor de projetos de obras a empresas de engenharia por parte das guerrilhas das Farc e do ELN em Casanare, leste da Colômbia.

"Os guerrilheiros se identificam telefonicamente e exigem uma porcentagem de 10% sobre o valor total dos contratos que atualmente estão executando as empresas na região", manifestou em comunicado o presidente da Câmara Colombiana de Infraestrutura (CCI), Juan Martín Caicedo.

"Caso se neguem, os delinquentes queimam sua máquina", acrescentou.

Segundo Caicedo, são sete as empresas de engenharia que denunciaram sofrer extorsões no departamento de Casanare, por parte do Exército de Libertação Nacional (ELN, guevaristas) e, em casos isolados, pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc, marxistas).

"Os ataques dos que foram vítimas (as empresas) deixaram perdas de cerca de 8 bilhões de pesos (aproximadamente 2,5 milhões de dólares) e, como consequência, hoje coloca em risco cerca de 12.000 empregos", apontou.

A extorsão a esse tipo de companha também se estendeu aos se departamentos de Nariño (sudoeste), Norte de Santander (nordeste) e Cauca (sudoeste), segundo o presidente da CCI.

Caicedo pediu ao governo que garanta a segurança e evite a saída das empresas na região.

Segundo o ministério de Defesa, em 2014 foram registrados 4.888 casos de extorsão na Colômbia, um delito cometido tanto por guerrilhas, como por grupos criminosos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos