Morre guarda penitenciário atacado por "Novo IRA"

Londres, 15 Mar 2016 (AFP) - O guarda penitenciário que no início de março foi atacado com uma bomba por um grupo que se identifica como o "Novo IRA" morreu nesta terça-feira, informou a administração prisional da Irlanda do Norte.

Adrian Ismay, de 52 anos e pai de três filhos, havia sido ferido por um dispositivo explosivo artesanal.

De acordo com a BBC, a vítima morreu de um ataque cardíaco depois de ser ferido nas pernas. Ele recebeu alta há uma semana.

O ataque foi reivindicado por um grupo responsável pelo assassinato de outro agente penitenciário em novembro de 2012, e conhecido desde então como "Novo IRA".

"Estou devastado. Não posso acreditar (...) Meus pensamentos estão com sua família", disse em sua conta no Twitter, Arlene Foster, primeira-ministra da Irlanda do Norte.

Este ataque levanta receios quanto a uma possível campanha de violência para marcar o centenário da insurreição de 1916 contra o Reino Unido.

Entre os dias 24 de abril e 1º de maio de 1916, 500 insurgentes morreram, 2.500 ficaram feridos e mais de 2.000 foram presos durante esses eventos conhecidos como a "Revolta da Páscoa".

Esta rebelião contra o domínio britânico falhou, mas foi um fator-chave na luta dos irlandeses, que levou à independência da República da Irlanda, em 1922. A Irlanda do Norte permaneceu unida ao Reino Unido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos