Obama denuncia tom 'vulgar' da campanha eleitoral

Washington, 15 Mar 2016 (AFP) - Em dia de "Super Terça", o presidente americano, Barack Obama, denunciou o tom "vulgar" da campanha eleitoral, em uma referência indireta ao pré-candidato republicano Donald Trump.

"Ouvimos discursos vulgares e fontes de divisão que afetam as mulheres, as minorias", declarou Obama, em um encontro com congressistas, no qual lembrou que esses discursos têm um impacto que vai além dos Estados Unidos.

"Quem somos? Como somos vistos pelo mundo? O mundo está atento ao que dizemos e ao que fazemos", destacou.

Donald Trump é acusado por seus adversários, incluindo seus oponentes nas prévias partidárias, de alimentar um clima cada vez mais tóxico em sua campanha, sobretudo, depois da escalada de tensão e dos atos de violência registrados em seus comícios no último fim de semana.

"Todos devemos nos perguntar sobre o que fizemos para contribuir para esse clima ruim", acrescentou Obama.

"Apesar de que alguns terem mais responsabilidade do que outros, cabe a todos corrigir a tendência", afirmou, advertindo que "animosidade alimenta animosidade".

"É necessário que isso acabe. Isso não tem nada a ver com o politicamente correto. Trata-se de um comportamento corrosivo que pode enfraquecer nossa democracia, nossa sociedade e até nossa economia", insistiu o presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos