ONU pede a Israel que desista de ocupações na Cisjordânia

Nova York, 15 Mar 2016 (AFP) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu a Israel nesta terça-feira que desista do confisco de terras na Cisjordânia palestina, afirmando que a política de ocupação é "um impedimento à solução de dois Estados" nessa região do Oriente Médio.

O apelo de Ban foi feito depois que Israel declarou que 234 hectares de território da Cisjordânia são parte de seu Estado, o que alimenta o temor de um novo pico de tensões com os palestinos.

"Esse tipo de ação aponta para um aumento dos assentamentos e demonstra que Israel continua avançando na consolidação de seu controle da Cisjordânia", disse o porta-voz das Nações Unidas, Stephane Dujarric.

"As ocupações são ilegais de acordo com a legislação internacional e o secretário-geral urge ao governo de Israel que detenha e dê marcha a ré com esse tipo de ato em benefício de uma paz justa e inclusiva e de um acordo (de paz) justo e definitivo", acrescentou.

As Nações Unidas pediram repetidamente a Israel que detenha a expansão de assentamentos judaicos, que são percebidos como um plano para sabotar a criação de um futuro Estado palestino, por intermédio da absorção de territórios que seriam parte do novo país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos